tratamento conservador

Antes de tudo, a saúde renal está diretamente relacionada ao nosso estilo de vida. Os nossos hábitos alimentares e a frequência de atividade física que praticamos, influenciam diretamente o funcionamentos dos rins. O tratamento conservador para a saúde renal consiste em todas as práticas realizadas para prevenir ou amenizar o avanço de uma doença no rim. O método deve ser realizado a partir do diagnóstico da doença e mantido a longo prazo pelo paciente pois melhora a sua qualidade de vida  e diminui as chances de complicações mais sérias. Além disso, quanto antes o tratamento for iniciado, maiores as chances de preservar a  função renal.

Vamos compreender quais pontos precisam de atenção e quais práticas podemos mudar em nossa rotina para cuidar da saúde renal. Vamos lá! 

A importância da hidratação para a saúde renal

Quando é necessário fazer o tratamento conservador?

A insuficiência crônica é progressiva e irreversível, por isso o tratamento conservador é indicado logo após o diagnóstico da doença. Além disso, ele preserva o rim por mais tempo e prepara o paciente para iniciar o tratamento de hemodiálise.

A frequência de sessões de hemodiálise, entretanto, só pode ser definida após avaliação médica. A partir do diagnóstico, o paciente renal é acompanhado de perto por médicos e diferentes especialistas em saúde renal.

Quais as práticas utilizadas no tratamento conservador?

As principais práticas realizadas no tratamento conservador envolvem cuidados com a alimentação, acompanhamento médico e mudanças de hábitos prejudiciais à saúde, por exemplo:

 

Controle da pressão arterial e glicemia 

Ficar de olho na pressão arterial é essencial para evitar que a doença renal avance pois o seu controle depende muito dos hábitos alimentares. Para evitar hipertensão, o paciente renal crônico deve evitar consumir produtos industrializados que são ricos em sódio. Para controlar a glicemia é importante consumir alimentos integrais e evitar carboidratos de alto índice glicêmicos 

Cuidado com o paciente na doença renal crônica no nível primário

Reposição de minerais e vitaminas

Durante a insuficiência renal crônica é comum os pacientes sofrerem com alterações nos níveis de vitaminas, minerais e hormônios produzidos pelo corpo, quando isso acontece é necessário suprir tais deficiências. O médico nefrologista responsáve pode recomendar medicamentos para regularizar os níveis de minerais e vitaminas no organismo do paciente.

 

Controle nos níveis de potássio no organismo

A insuficiência renal crônica também afeta os níveis de potássio no sangue podendo ficar acima do normal, causando a hiperpotassemia.  Essa condição pode causar uma série de complicações, como fraquezas muscular e arritimias cardíacas. Para prevenir a hiperpotassemia é necessários alterações na alimentação, que serão recomendadas pelo médico.

 

Acidose no sangue

Como os rins não conseguem realizar suas funções adequadamente na insuficiência renal crônica não é possível eliminar o excesso de ácido, que por fim, se acumula no sangue. É necessário atenção com a acidose no sangue pois pode aumentar os níveis de potássio e causar hiperpotassemia.

 

Tratamento da anemia

O organismo do paciente com insuficiência renal crônica não conseguem produzir adequadamente o hormônio que contribui para a produção de glóbulos vermelhos, o que pode levar à anemia, causando fraqueza, desânimo e falta de apetite.

 

Renal Quality – Inovação em benefício da saúde no tratamento conservador

O tratamento conservador melhora a qualidade de vida do paciente renal crônico. As medidas preventivas variam de paciente para paciente, por isso só devem ser realizadas com o acompanhamento de um médico nefrologista.

Para mais informações sobre saúde renal entre em contato com a Renal Quality.