Eficiência da Diálise Peritoneal

Diálise Peritoneal – Tratamento Renal Crônico e Agudo.

Hoje vamos compreender um pouco mais sobre a diálise peritoneal, uma opção para o tratamento de problemas renais crônicos e agudos. Embora menos popular que a hemodiálise, este tratamento é de fácil assimilação, podendo ser realizado em casa e de maneira independente após um período de treinamento.

 

O que é diálise peritoneal?

A diálise peritoneal é uma técnica fisiológica que utiliza a membrana peritoneal como um filtro de sangue. Diferente da hemodiálise, onde a substituição da função renal é feita por uma máquina, na diálise peritoneal este processo ocorre dentro do corpo do paciente. Isto acontece com o auxílio de um filtro natural chamado peritônio. O peritônio é uma membrana porosa e semipermeável que envolve os órgãos abdominais. Neste procedimento um líquido de diálise é inserido na cavidade peritoneal (espaço entre os órgãos abdominais) através de um cateter. O acesso do cateter é implantado através de uma pequena cirurgia no abdômen, um procedimento que permite um acesso de tratamento permanente. Quando a solução de diálise é inserida na cavidade peritoneal e drenada, ela entra em contato com o sangue, auxiliando na remoção de toxinas e líquidos acumulados no organismo devido à disfunção renal. 

 

Pacientes em diálise peritoneal

A decisão do tratamento por diálise peritoneal é sempre atribuída a um médico nefrologista. O tratamento é indicado a pacientes com quadro de insuficiência renal aguda ou crônica e a decisão pela diálise peritoneal é feita após alguns processos. A avaliação médica investiga os sintomas e examina o corpo do paciente. É possível que seja solicitado alguns exames para medir a quantidade de minerais e substâncias (uréia, creatinina e potássio) no sangue. Caso os resultados apresentem alguma irregularidade será necessário calcular a porcentagem de funcionamento dos rins e realizar uma avaliação de anemia. Isto pode ser feito medindo os níveis e saturação de ferro, ou através de um hemograma.

 

A diálise peritoneal é um procedimento doloroso?

A diálise peritoneal é um procedimento indolor, mas que pode apresentar alguns desconfortos abdominais. Isso ocorre principalmente nas primeiras sessões de tratamento, pois o nosso organismo não está habituado ao líquido de diálise que é inserido na cavidade abdominal. Caso o desconforto seja recorrente, o médico nefrologista deve ser comunicado para verificar sua causa, que pode ter origem atribuída a uma infecção ou mau posicionamento do cateter. 

 

Diálise peritoneal – Características do cateter 

Como mencionamos acima, o cateter é implantado próximo ao umbigo após uma pequena cirurgia no abdômen. O procedimento é indolor e o paciente pode receber alta no mesmo dia. O cateter utilizado neste procedimento é flexível e conta com aproximadamente 0,6 cm de diâmetro e de 10 a 15 cm de comprimento externo, podendo ser alocado de forma confortável e até mesmo escondido por dentro da roupa. Geralmente ele é implantado alguns dias antes da primeira diálise e se mantém acoplado ao corpo do paciente enquanto for necessário.

 

Qual o tratamento mais eficiente – Diálise peritoneal ou hemodiálise? 

Tanto a diálise peritoneal quanto a hemodiálise cumprem a função do rim em casos de insuficiência renal aguda e crônica. Ambos os tratamentos apresentam resultados eficientes e parecidos, mas possuem características distintas. Suas vantagens e desvantagens dependem da condição clínica e estilo de vida do paciente, que geralmente leva em conta: dificuldade de mobilidade, limitação funcional ao transporte, comorbidades, peritônio favorável e aspectos socioculturais. O paciente pode iniciar com um tratamento e após um período passar para o outro sem maiores complicações. 

 

A diálise peritoneal é um tratamento para o resto da vida?

O período de tratamento por diálise peritoneal varia de acordo com o quadro clínico de cada paciente. Em alguns casos de insuficiência renal aguda os rins podem deixar de exercer suas funções por um tempo e voltar a funcionar depois. Esses casos envolvem infecções graves, queda da pressão arterial e obstruções que foram identificadas em fase inicial, permitindo o tratamento e recuperação do rim. A intervenção por período prolongado ocorre quando os rins perdem sua função de maneira progressiva, sendo mais comum em pacientes diabéticos, hipertensos e portadores de glomerulonefrite. Nesses casos, o tratamento é necessário por tempo indefinido, ou se o paciente preferir, é possível realizar um transplante renal, substituindo o tratamento.

 

É possível realizar o tratamento em domicílio?

Uma das grandes vantagens da diálise peritoneal é que o tratamento pode ser feito em domicílio. Por ser uma técnica de fácil assimilação, o paciente pode realizá-lo de forma independente após um período de treinamento. O familiar ou cuidador do paciente também recebe treinamento para prestar auxílio caso seja necessário.

 

Modalidades de diálise peritoneal:

DPAC – Diálise Peritoneal Ambulatorial Contínua: Nesta modalidade de tratamento a solução de diálise peritoneal é infundida na cavidade peritoneal através do cateter. A solução permanece na cavidade de 4 a 6 horas. A solução utilizada é drenada e substituída por uma solução nova. Este procedimento deve ser repetido ao longo do dia de acordo com a necessidade do paciente.

DPA – Diálise Peritoneal Automática: Este procedimento é realizado é feito por uma pequena máquina cicladora, onde a substituição da solução de diálise é efetuada automaticamente. Este procedimento é realizado normalmente antes de dormir, em um processo que dura de 8 a 12 horas.

 

Hemodiálise peritoneal e viagens ao exterior

Pacientes em hemodiálise peritoneal podem viajar ao exterior e aproveitar as férias sem dor de cabeça. Para isso, é necessário levar o material para dar continuidade ao tratamento. O paciente pode apresentar um laudo médico à companhia aérea para não ser cobrado pela bagagem do material de diálise. No entanto, para se obter o desconto, o laudo deve ser apresentado à companhia aérea com antecedência.

 

Equilíbrio para viver bem

Os pacientes em hemodiálise peritoneal podem ter uma vida com muitos prazeres e alegrias, mesmo com a insuficiência renal. O tratamento possibilita que o paciente tenha uma vida social ativa, trabalhe e pratique esportes, tendo um cotidiano próxima do normal. 

O cuidado com a saúde renal é fundamental para se ter uma boa qualidade de vida. A Renal Quality é uma clínica especializada em saúde renal que atua em Jundiaí. Trabalhamos com uma equipe multidisciplinar, realizando diagnósticos e tratamentos que contribuem com a qualidade de vida e saúde renal de nossos pacientes.