Crianças também sofrem de infecção do trato urinário (ITU). Esse é um problema mais comum do que você imagina e constitui uma das infecções mais frequentes em Pediatria.  Em média, 8% das meninas e 2% dos meninos apresentam ao menos um episódio da patologia ao longo da infância. O problema pode estar relacionada a uropatias que são malformações anatômicas, que equivalem 30% dos casos e concomitantemente sintomas de disfunção das eliminações, com contaminação do trato urinário pelas fezes. A equipe de nefropediatras da Renal Quality separou algumas dicas de prevenção:

Quais os sintomas?

Os sintomas podem aparecer de diversas formas. Uma febre inexplicável é um dos  indícios da patologia. Cerca de 5% das crianças de até 3 anos com febre e sem nenhum outro sintoma estão com infecção no trato urinário. Por outro lado, ela pode ocorrer sem a febre. Convém também ficar de olho em situações como perda de apetite, vômito, emagrecimento ou dificuldade de ganhar peso. Para as crianças maiores, importante se atentar também as idas ao banheiro. O pequeno segurou o xixi, segurou o xixi até o último minuto? Ou você notou a urina com aspecto estranho (cor e odor)? Leve-o ao médico ou nefropediatra.

Como Prevenir?

A prevenção ocorre desde o início da vida, por exemplo, com medidas corriqueiras como o período de controle do esfíncter: o ‘’desfralde’’. Fazê-lo antes dos dois anos pode provocar em pouco tempo problemas como incontinência urinária. A transição deve ser feita com o penico. Estimular a criança a urinar agachada aumenta a pressão intra-adbominal, o que facilita o esvaziamento completo da bexiga. Se usar o vaso sanitário, a falta de pressão ocasiona a presença de resíduo miccional que provocará infecção urinária.

Além do cuidado na transição do desfralde, outras dicas são: dê bastante líquido aos pequenos, além de manter o trato urinário em atividade, o líquido ajuda evitar a prisão de ventre( fezes ressecadas), que colabora para futura infecção. Incentive a criança a urinar com frequência, mais ou menos a cada três horas. Nas meninas, limpe da área genital para o anus e certifíque-se que não sobrou nenhum resíduo. Evite também o uso de sabonetes muito fortes ou calcinha de tecido sintético que irritem a vagina. Trate ou previna a constipação intestinal (fezes ressecadas).

Qualquer indício da patologia não deixe de levar a criança ao médico. O nefropediatra é o profissional capacitado para tratar esse tipo de problema. Marque uma consulta com agente.