A insuficiência renal acontece quando os órgãos deixam de desempenhar suas funções básicas. É o que explica Maria Gabriela Rosa, nefrologista da clínica Renal Quality, de Jundiaí. Os rins são vitais à manutenção do equilíbrio do organismo. São eles que cumprem a função de filtrar resíduos, toxinas e fluídos excedentes no sangue que serão eliminados na urina, além de desempenhar papel fundamental na regulação da pressão arterial e na produção de alguns hormônios. “Se esse sistema não funcionar adequadamente, a pessoa apresenta insuficiência renal”, explica a especialista.

Existem dois tipos de insuficiência renal: a aguda, quando ocorre a perda abrupta da função dos rins e, a segunda, a crônica, que representa a perda funcional lenta, progressiva e irreversível.

Sintomas e tratamentos das doenças dos rins

Sentir dor é um dos sinais de que algo não vai bem com a saúde. No entanto, as doenças renais podem existir sem sintomas por muito tempo. Quem recebe o diagnóstico de doença renal quando procura ajuda médica tardiamente já pode ter um quadro irreversível. “Fazer exames de dosagem periódica de creatinina sanguínea e exame simples de urina pode ajudar a descobrir e tratar a doença ainda na fase inicial. O Ministério da Saúde orienta pessoas acima dos 40 anos a fazer estes exames anualmente”, explica a nefrologista da clínica Renal Quality.

Quando os rins deixam de funciona, a opção de tratamento é a hemodiálise, que permite remover as toxinas e o excesso de água no organismo. Devido aos grandes avanços tecnológicos, o tratamento de hemodiálise é hoje mais eficiente e seguro, oferecendo maior conforto e bem-estar aos pacientes.

 Por Lettera Comunicação Estratégica