O paciente renal crônico necessita de dieta especial com quantidades reguladas de potássio e outros nutrientes. De acordo com a nutricionista Leila Veiga, da clínica Renal Quality, existe uma lista de alimentos com baixo teor de potássio. Entre as frutas, estão abacaxi, acerola, ameixa fresca, limão, maçã, melancia e morango (veja a lista abaixo). Leila explica que existem ainda técnicas para reduzir o potássio nos alimentos. “Descasque as frutas ou legumes e corte em pedaços pequenos. Coloque em uma panela com bastante água e deixe ferver. Depois de cozidos, escorra a água e prepare-os como desejar, como em purês, molhos, saladas, assados”, orienta.

Dessa forma é possível garantir uma oferta razoável de nutrientes e compostos de bioativos essenciais, como a vitamina C, ácido fólico, fibras, carotenoides e flavonoides. Por outro lado, há uma série de alimentos com quantidade elevada de potássio que faz parte do cardápio de boa parte da população e que o renal crônico deve consultar o nefrologista e o nutricionista para saber se pode comer e o quanto pode comer. Entre eles estão amêndoas, avelãs, nozes, lentilha, feijões, soja, chocolate e pão e arroz integrais.

A dieta do renal crônico demanda esforço do paciente e dos profissionais da equipe. “O sucesso da intervenção dietética depende da adesão do paciente, que só pode ser alcançada com implementação de estratégias de educação nutricional eficiente e individualizada”, completa Leila. Confira abaixo lista de alimentos com baixo teor de potássio e as quantidades médias indicadas para renais crônicos. Vale lembrar que cada paciente deve seguir a dieta indicada pelo seu médico:

Por: Lettera Comunicação Estratégica